Notícias

Programa Pré-IC planeja oficinas de robóticas na escola pública

Programa Pré-IC planeja oficinas de robóticas na escola pública

terça-feira, 8 de março de 2016

O Programa Pré-IC da Poli de 2016 começou no dia 19 de fevereiro com algumas novidades. O professor Diolino José dos Santos Filho, membro da Comissão do Pré-IC explicou que neste ano foi implantada uma nova estrutura modular. “Primeiro iremos trabalhar com os princípios de criação e da metodologia científica para os alunos desenvolverem seus trabalhos. Depois virão os conhecimentos teóricos básicos sobre cada uma das quatro áreas de engenharia em que irão atuar. O segundo semestre será voltado para o desenvolvimento do projeto de pesquisa específico”. Além disso, os alunos serão inseridos em grupos de pesquisas dos professores da Poli e poderão atuar em projetos da FAPESP, tendo a oportunidade de trabalhar na estrutura que as entidades de fomento oferecem para pesquisas.

Com as mudanças o Pré-IC será mais consistente. Os estudantes terão quatro meses para desenvolver projetos de pesquisa e, neste ano, já entraram visando a área na qual pretendem atuar. Diolino explica que os alunos da Escola Estadual Anecondes Alves Ferreira, por exemplo, pretendem fazer mecatrônica. “Isto permite que eles trabalhem dentro da área que mais gostam”. Além da Anecondes participam o Colégio Marupiara, a Escola Estadual Professor José Fernando Abbud e Escola Estadual Santo Dias da Silva, totalizando 28 alunos.

Robótica

Com o Colégio Renascença e apoio da FDTE a Poli planeja organizar oficinas de robótica nas quais os alunos do Pré-IC irão praticar algo que será multiplicado nas escolas. “O Programa de Educação Tutorial PET Automação e Sistemas faz projetos com duração de um ano e o projeto com o Renascença diz respeito a uma oficina de robótica, que será desenvolvida exclusivamente para as escolas públicas”. O professor Diolino explica que estas oficinas serão um agente motivador e mostrará aos alunos que eles podem ingressar na universidade. Cada oficina terá a duração de um ano e os alunos que não estão no Pré-IC também participam do projeto. “Isso amplia bastante a atuação do programa e podemos beneficiar os alunos por meio da parceria com o Renascença. Esta é a grande novidade, estamos ampliando para a rede pública de ensino o que somos capazes de fazer na Poli”.

Reforço escolar

Outra novidade apresentada pelo professor Diolino é a parceria iniciada no ano passado com a participação na feira científica do Colégio Renascença, que teve a Escola Anecondes como vencedora. A parceria envolve o Pré-IC, a Sociedade Hebraico Brasileira Renascença e o PET Automação e Sistemas, que é patrocinado pelo MEC. Os alunos poderão participar de programas na Escola Renascença, onde terão aulas de reforço de matemática, física, química, português, história e geografia em dois encontros semanais.

Formação Humana

O professor Diolino comenta que está sendo criado um curso de aprimoramento para os professores da rede pública de ensino, com 108 horas de duração e que deve ser oficializado na Secretaria da Educação. O objetivo é discutir aspectos da formação humana dos alunos pensando no processo de aprendizagem que ele percorre ao longo dos anos. “Este é um trabalho da Poli na formação do professor da rede pública. No Pré-IC trabalhamos com a mudança da mentalidade do aluno, mas se não fizermos o mesmo com o professor o processo fica incompleto e estanca no aluno. Pretendemos ter professores que tenham uma visão diferenciada. Os professores que acompanham os alunos do programa também precisam ter outra visão”. Segundo o professor Diolino poderão participar deste curso os supervisores que são responsáveis pelos alunos das quatro escolas que estão no Pré-IC, os coordenadores de curso e os diretores destas escolas.

Recepção

Os alunos do Pré-IC de 2016 foram recepcionados pelo diretor da Poli, José Roberto Castilho Piqueira, por diretores da FDTE e pelos professores que atuam no programa. O objetivo do programa é despertar e incentivar a vocação científica entre estudantes do ensino médio das escolas da rede pública. Os alunos têm desde aulas de conceitos de metodologia científica até o desenvolvimento de projeto de engenharia, orientados por professores da Poli.
Na abertura da solenidade o professor José Roberto Castilho Piqueira fez um breve histórico sobre a Poli e de sua importância para o desenvolvimento de São Paulo e do país. Agradeceu o apoio da Secretaria da Educação e da FDTE para a realização do programa e convidou os alunos a tomarem posse do conhecimento oferecido pelos professores. “O programa Pré-IC quer ajudar vocês a conhecer a Poli e a adquirir condições de ingressar nesta escola. Sejam os melhores, aproveitem a amizade de seus colegas, dos professores e principalmente aproveitem a Escola Politécnica”, estimulou. A professora Edith Ranzine, diretora de Assuntos Especiais da FDTE lembrou que para a fundação o programa Pré-IC é prioridade, pois ele dá a oportunidade de os estudantes verificarem que a universidade está ao alcance de todos. “Uma das nossas missões como professores universitários é cuidar para que o país tenha futuro e o futuro do Brasil são vocês”, afirmou.